sábado, 26 de fevereiro de 2011

O bom da vida

É saber que por mais horrível que seja a tempestade, será possível, nos reerguemos, usando as coisas que caíram pelo caminho. Há coisas que machucam, e muito, eu mesma estou passando por isso a maldade alheia, me trouxe uma dor incalculável, nos últimos 50 dias eu chorei por isso, continua me doendo, isso é uma das piores coisas, perdemos a confiança, ou não termos a confiança de pessoas que amamos, mas isso é assunto triste e eu não quero falar disso, só cheguei nesse assunto porque,quero deixar claro que isso foi fundamental, me fez repensar a respeito da vida, ver quem são as pessoas verdadeiras que tenho ao meu lado, e quem foram as pessoas que me puxaram pra baixo e eu não vi. Agora me sinto muito mais pronta e forte para o meu 2011, mas ainda espero que essa pessoa que falei repense a respeito, porque talvez eu não tenha os melhores argumentos, mas porque eu não estou acostumada a passar por situações assim, não porque o que eu falo seja mentira, e eu juro, mesmo que ninguém possa ler, por enquanto, que por todo o sentimento que eu tenho por essa pessoa eu seria incapaz de sequer pensar em algo assim..

Ambuliança *-*

Quando eu era pequena eu reclamava do barulho que a ambuliança fazia, eu chorava, era o barulho mais triste de todos, sim estou no meu momento nostalgia, eu era uma criança esperta, sem querer me gabar, com nove meses eu já falava, e o mais absurdo a primeira coisa que aprendi a falar não foi papai ou mamãe, foi OI, como dizem meus pais eu falava OOOOI idsjsidjsdisjisdjdsis, devia ser bonitinho...
A verdade é que eu estou falando de tudo isso, porque o dia está acolhedor hoje e isso lembra a minha infância. Está chovendo fraquinho, tem um ventinho fresco e leve, acordei ao natural e não tão cedo como eu estava acordando nos outros dias, não sei ao certo explicar o porquê, só sei dizer que hoje acordei me sentindo bem, sem barulho de ambuliança, gente gritando, despertador tocando, televisão ligada, ou qualquer coisa assim, só o barulho da chuva tocando o solo, e o barulho do meu coração, dentro de mim, é tão bonito ver o mundo assim! Que o dia continue calmo.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Máquina do tempo

Queria poder voltar no tempo, consertar todos os meus erros , me deixei levar por opiniões de pessoas que não mereciam o direito de mandar na minha vida, arrisquei e falei coisas que não tinha certeza se era o que eu sentia, ouvi pessoas que se diziam meus grandes amigos, mas que desde aquela época até hoje, nunca se importaram muito se eu estava bem, fingiam, e mandavam em tudo o que eu fazia.
Hoje em dia eu estou sozinha, mas me sinto mais livre do que antigamente eu acordo na hora que quero, faço o que me dá vontade, me visto da maneira que me sinto melhor...
Só sinto falta de algumas pessoas que foram embora numa época em que eu agia errada, e aquela não era eu, eu só quero poder consertar, consertar o meu interior e o meu exterior, quero poder mostrar as pessoas que se afastaram de mim, por não gostarem das minhas atitudes, que aquela não era eu, hoje sou eu, na oitava série era eu.. perdi muito tempo, e me perdoem as pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecer quem realmente sou, espero que ainda haja tempo.