quinta-feira, 26 de maio de 2011

e assim a vida segue..

  Não se trata de escolhas, de vontade própria, de sentimentos e muito menos dos seus sonhos.
Há coisas que fogem da minha e da sua alçada e, normalmente, essas são as coisas que mais desejamos. É necessário perceber quando chega a hora de olhar para dentro de si e admitir que não consegue mais suportar a dor, que cansou de lutar. Entretanto, você, só você, poderá julgar isso, você perceberá qual é o seu limite. Faz parte do aprendizado, perceber quando é a hora de dizer chega, bem como, em quais ocasiões, mesmo desfalecendo, você deve lutar até o fim.
 O que vale a pena para você? Quais sentimentos, ou pessoas valem todo o seu esforço?
Eu, sem dúvida, não sei, não sei o que é fundamental para você, mas depois de um longo tempo consigo, agora, compreender o que é, realmente, importante para mim.
Passei, pois, um longo tempo sem escrever, porque gostaria de ter algo mais útil para escrever, do que minhas lamentações, tristezas bem fundadas, e a básica rotina do dia-a-dia como fuga do que eu sentia.
 Finalmente, descobri o que gosto, o que realmente quero para mim, e também tudo o que eu não gosto dentro do que gosto. Pude fazer um balanço racional, ver o que vale a pena suportar pelo que ou por quem  eu gosto, e, sinceramente, me sinto bem mais leve agora.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Insônia

Tem algum convite para me fazer? Festa, noite, cinema, sei lá, algo que me traga distração, faz quatro noites que eu acordo e fico pensando na vida, momento depressivo da Cíntia. Por algum motivo, que eu não sei ao certo qual é, eu estou muito "reflexiva", fico viajando, tendo ideias mirabolantes, invenções que só serviriam pra mim, escrevendo poesia no caderno e perdendo a concentração com facilidade, não sei qual é a minha doença, mas os sintomas são esses ai.
 Hoje, pela primeira vez em MUITOS anos, algo histórico aconteceu, eu não consegui escrever uma linha da redação que eu tinha para escrever, poxa, eu adoro escrever. As palavras, simplesmente, seguem umas as outras e fluem, hoje não deu, nem com muito esforço passei meia hora tentando e nem uma frase surgiu. Não me vem nenhuma ideia sobre "ética no cotidiano", vtf, ninguém tem ética, ninguém tem respeito mútuo, nem coisa nenhuma com ninguém, isso sim é o que eu quero escrever, mas isso eu não posso...
QUERIA MESMO ERA SAIR POR AI CHUTANDO O BALDE COM TUDO QUE TÁ ME INCOMODANDO!
 Se não causasse nenhum efeito ao menos eu tirava essa enorme quantidade de problemas sem solução que eu insisto em perder meu tempo, e horas de sono tentando resolver.
Espero que eu esteja nessa sozinha, porque é, simplesmente, um porre, é como se tu tivesse que ter solução pra tudo, pois há um desdém geral em solucionar as coisas, mas se a culpa não é sempre, nem totalmente minha, achar solução para os problemas, pode ser, e é bem mais difícil do que parece!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

não sei se é o certo...

sei que só penso nisso, sei que não sei o que fazer. Por um lado, tem o medo, medo de piorar o que já está péssimo, por outro a vontade enorme, de tomar alguma atitude.. Por um lado a falta de oportunidade, por outro a incerteza se deveria ter alguma atitude.
Não sei de mais nada estou uma pilha, uma confusão, uma bagunça. Pelo menos arrumei meu quarto IJSIJSAIS. Não sei o que fazer, nem sei se devo fazer, mas sinto um aperto ao pensar no jeito que tudo está..
Por que tudo tem de ser assim?
Se eu pudesse prever aonde tudo chegaria, acho que teria feito muito mais quando eu tinha como fazer.
Estou confusa demais para escrever, só o que eu digo é que fui numa festa boa esse finde, me diverti, chorei no show da Fresno, e por doze horas eu me senti mais feliz...
eu não sei até quando vou aguentar as coisas assim, e não quero pensar nisso, porque sempre que é assim, eu faço coisas sem refletir muito, e só pioro tudo, que dessa vez não seja assim.. descreve um pouco do que eu estou sentindo: DEIXA O TEMPO-FRESNO (8)